Os desafios da inovação no setor farmacêutico, o brasileiro | a Guia de medicamentos.

Em Portugal, o sector farmacêutico e de saúde, ainda enfrentam muitos desafios, a fim de inovar. A burocracia e a falta de incentivos aos projectos que podem afetar negativamente a esta jornada

Apesar de que já existem iniciativas de sucesso no ambiente de inovação em Portugal, é um dos mais fáceis de usar, se comparada com a de outros países, inclusive no setor farmacêutico. No Vale da califórnia, nos Estados Unidos, considerada como o berço da inovação no mundo da atitude negativa é a da lei. Os profissionais que lá trabalham, não se conforma com o modelo atual das coisas. Por outra parte, que contam com o apoio de pensar além do óbvio.

“Duas das principais universidades da região, em Stanford, e Murphy, estão orientados para formar as pessoas interessadas na implantação de novos modelos de negócio. Além disso, há um investimento de aborrecer a novas ideias, já que os empresários que já têm sucesso, voltam a investir na criação da zona. Com o dinheiro que retroalimenta o sistema de inovação”, descreveu o médico e membro da I9MED Point-of-Care), Carlos Ballarati.

Veja Mais

Notícias dePoupafarma completa 12 anos de idade, com a expansão e o foco no consumidor noMercado deFebrafar cresceu mais do que o dobro do que no resto do mercado deMedicamentos,o Cenário tem por objetivo entregar os medicamentos com aviões não tripulados dos estados UNIDOS em outubro

No entanto, na Argentina, o panorama é bem diferente. Inovação ainda é difícil, e que o ecossistema é um recém-nascido. “Não há dinheiro, mas não os bons projetos. Além disso, estamos dispostos a isso. O capital tem medo do risco e para a busca de uma empresa mais estruturada. A falta de educação e das universidades, com uma mentalidade retrógrada e que fazem com que tenhamos uma baixa afinidade pela ruptura”, acrescentou Ballarati.

A inovação em Portugal

Quando se trata de investigação e inovação em saúde, no difícil que é inovar, é ainda mais importante. Isto é assim porque os profissionais estão capacitados para reduzir ao mínimo os riscos, enquanto que a inovação funciona na lógica da semana. Além de lutar contra este ponto de vista, deve-se prestar atenção às questões legais que envolvem as novas tecnologias.

De acordo com a advogada e o gerente de produto da Consulta do Dr. Lara Garcia, tecnicamente, não existe nenhuma lei que fala sobre a terapia ou de saúde. No entanto, em várias entidades de que já se pronunciaram sobre o tema em questão. “Para o ano de 2015, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) publicou um documento em que se reconhece o móvel de saúde, como para o futuro da saúde. Além disso, foi publicado também um conjunto de estratégias que, com o passo a passo para que os países devem seguir para introduzir a tecnologia em matéria de saúde”, disse.

Pelo menos, de 32 países, seguiram-se as recomendações que se puseram os documentos sobre a estratégia, incluindo a Argentina. Em 2014, o País tem dado a conhecer o documento da Estratégia de e-saúde para o país. “Lá, recomenda-se que o Sistema Único de Saúde (SUS) inclua um acompanhamento a distância a que as mulheres grávidas e os doentes crônicos. Não é uma lei, e não da política pública, que é a manifestação da vontade”, disse Lara.

Na jornada de inovação no setor farmacêutico no Brasil e em outros países, é um dos temas tratados na reunião de Cúpula da Inovação em matéria de Saúde. No evento, realizado na Satisfação da Comunicação, em parceria com o Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sindusfarma), será realizada em São Paulo, brasil (são paulo, brasil), no dia 08 de outubro de 2019.

No topo da Inovação em Saúde

Data: 08 de outubro de 2019 Horário: de 8: 30 às 18: 30 Local: Alameda Vicente Pinzon, 54 – Vila Olímpia, São Paulo – SP-brasil. Inscrições e mais informações: summitsaude.com.br

News 3 1
Notícias 3-em-1

Foto: Shutterstock

  • <a href="https://api.whatsapp.com/send?phone=5511988394553

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *