Sindigás ” o Gás de cozinha pode ser mais caro que nas próximas semanas

Fonte: www.agora.folha.uol.com.br

O preço do gás de botijão deve chegar a pesar mais no bolso dos brasileiros nos próximos meses.

O Sindigás (sindicato das empresas) informou na segunda-feira (21), a força aérea brasileira informou que o GLP (gás) e residencial (em embalagens de até 13 kg de peso) e o financeiro (embalagens, acima dos 13 quilos de peso) vão ter um aumento da taxa a partir do dia de hoje nas refinarias.

De acordo com o estado em que se confirma com o aumento da tarifa, o aumento de GLP residencial, pode variar entre 4,8% e 5,3%, enquanto que o GLP (gás empresarial, que oscilará entre 2,9% e 3,2%.

Hoje em dia, um botijão de gás de cozinha que se podem encontrar na capital do estado pelo valor de R$ 58 e r$ 75.

Para joão da Bandeira de seu País, o presidente do Sindigás, o aumento da tarifa, chegou em um momento inesperado.

“É normal que a flutuação dos valores que, por causa das pressões sobre os preços internacionais dos produtos e o dinheiro, mas não se esperava que esta de alta, antes do início de dezembro, que é quando começa o inverno no hemisfério norte, o período de tempo em que, normalmente, têm elevado os preços”, disse.

O último aumento da tarifa do gás de cozinha, da força aérea brasileira no início do mês de agosto.

A bandeira de seu País, diz que o consumo não se deve sentir o impacto de leve alta ” e que se tomem as precauções para evitar que o gás se manifestam no orçamento.

“Ao contrário de outros produtos como, por exemplo, a energia elétrica, o computador poderá escolher o fornecedor de gás da cozinha. O truque consiste em pesquisar preço a negociar, se visualizar a fim de não cair nas “ofertas impossíveis’. Um preço muito abaixo da média, podem indicar que um produto, e, em menor medida”, disse.

Fonte: www.sindigas.org.br/novosite/?p=16181

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *