Sindigás ” Como se produz e para que é utilizado o GLP (gás)

Fonte: CBIE

O Gás Liquefeito de Petróleo ou GLP (gás), tem esse nome porque é o resultado de um processo de liquefação, que ocorre na refinaria de petróleo, que é de onde se obtêm dois dos hidrocarbonetos (moléculas de carbono e hidrogênio) leve, e em uma mistura de concreto. Destes, dois dos hidrocarbonetos são o propano e o butano, os quais passaram por um processo de compressão e da transformação de um gás em um líquido é mais fácil e mais barato que o gás natural. Quimicamente, o GLP é uma mistura de gases condensáveis, que ele pode passar para o estado líquido, e que se encontram presentes em pequenas quantidades no gás natural ou dissolvidos no petróleo, este último é a principal fonte de obtenção. No entanto, o gás metano, e como elas são obtidas, principalmente, no processo da destilação fracionada do petróleo, tal e como se mostra na Figura 1.

Figura 1. – Processo da Destilação Fracionada do GLP

imagem09-09-2019-16-09-13
imagem09-09-2019-16-09-13

Obter uma combinação adequada para a produção de GLP (gás), isto é, embalado e comercializado a granel ou em cilindros (barcos), presente no líquido a alta pressão, o que facilita seu transporte. O botijão de gás, comumente conhecido como gás de cozinha, estes hidrocarbonetos encontram-se na fase líquida. Neste estado de forma física, se mantém a pressão a que as moléculas que foram submetidas ao processo de compressão de cerca de 6 a 8 da atmosfera. Para o armazenamento de GLP, são geralmente utilizados em recipientes de aço da mais variada

 

s das capacidades volumétricas e formatos, o formato mais comum é o de os 13 kg de peso (bola P13), para uso em casa. O transporte a granel de GLP (gás), tem como cliente final no setor industrial, tal e como se indica na Figura 2.

Figura 2: Exemplo de transporte de GLP a Granel e em pó, por Dentro da Estrada.

imagem09-09-2019-16-09-15
imagem09-09-2019-16-09-15

Fonte: Gaslog

O modelo nacional para a comercialização de GLP (gás) foi estabelecido em duas partes: na primavera da cadeia da força aérea brasileira, é a principal supridora, seja pela produção das refinarias e a importação. Na segunda parte da cadeia, é regido pela livre concorrência dos fabricantes (cerca de 20) e terceiros (70 mil). Estes competem entre si para oferecer o produto de uma ampla rede de distribuidores, que por sua vez vende ao consumidor final, seja residencial, comercial ou industrial.

No mercado de distribuição é gratuita, mas existe essa competição saudável entre os participantes. Para a criação de uma empresa de distribuição à autorização da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o que faz com que o controle da distribuição e venda desses botijões de GLP, para verificar se estão dentro dos padrões estabelecidos. A Figura 3 mostra a cadeia nacional de GLP, desde a fabricação e a distribuição até chegar ao consumidor final. O preço do GPL é que é completamente livre dos elos da cadeia, desde a refinaria até o consumidor final, passando pela distribuição e venda. O GLP (gás), no mercado nacional de distribuição de que é muito capilarizado, ou seja, tem partes de portugal, fora dos tradicionais centros de consumo, em uma de nossas costas marítimas.

Figura 3 – a Cadeia de Produção e Distribuição de GLP Fonte:

imagem09-09-2019-16-09-17
imagem09-09-2019-16-09-17

A elaboração de CBIE

Por que são várias dezenas de milhares de distribuidores locais, os que vendem no consumo residencial de botijões de 13 kg (P13), chegando a mais de 5,5 mil municípios (66 milhões de lares). Há uma grande confiança na segurança de uma bola, em que a população já está acostumada, além de uma boa durabilidade da compra, evitando assim a necessidade de mudanças constantes. O brasileiro, que são utilizados para a venda de GLP-P13, de porta a porta. Seu tamanho é mais do que suficiente para as necessidades das famílias e pequenos comércios.

Para a criação de uma empresa distribuidora em Portugal, é necessário obter a autorização da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), de acordo com as Resoluções da ANP n.° 49/2016 e não 784/2019. Para a obtenção da autorização de operação, em que se quer abrir uma empresa distribuidora deverá protocolizar na ANP de um documento que consta de mais de 15 documentos comprovantes dos projetos, os relatórios, a concessão de licença ambiental emitida pelo órgão ambiental competente, em cada caso.

A Autorização para a comercialização de GLP (gás), a empresa deverá realizar um pedido preenchendo o Formulário de Inscrição da ANP, e também a entrega de verificações necessárias, tais como um Certificado de Inspeção do Corpo de Bombeiros, que se aprove as instalações de distribuição de GLP (gás), o que indica que as áreas de armazenamento existentes no local, o que indica que a quantidade de recipientes transportáveis de GLP (gás de 13 kg de peso.

O modelo mais conhecido é o dos Estados Unidos, o mercado de comercialização de GLP (gás), é muito diferente do nosso lar. Por questões culturais, pelo que o consumidor norte-americano, que se acostumou ao uso de fogões elétricos, sem a necessidade de que o GLP como combustível, como é o caso do brasil. Desta forma, enquanto que nos estados unidos, a venda de P13, ultrapassa os 80 por cento do consumo nacional, dos estados UNIDOS, as vendas de GLP envasado para a bola é inferior a 5%.

Fonte: www.sindigas.org.br/novosite/?p=15739

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Notice: ob_end_flush(): Failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/grafica/imadegeladeira.ind.br/wp-includes/functions.php on line 5420

Notice: ob_end_flush(): Failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/grafica/imadegeladeira.ind.br/wp-includes/functions.php on line 5420